A Herdeira - Kiera Cass

No Comments
Título: A Herdeira
Autora: Kiera Cass
Editora:  Seguinte
Páginas: 361
Ano: 2015
Onde comprar: Saraiva / Submarino / Americanas.

Sinopse: Vinte anos após a seleção de America, a família real encontra novos contratempos. Maxon, agora como o rei, precisa passar seu trono ao seu filho primogênito, mas por apenas sete minutos de diferença a coroa agora será de Eadlyn.  A princesa se questiona porque o irmão gêmeo não nasceu primeiro e é visível a divisão de responsabilidades entre os irmãos. Eadlyn se vê sobrecarregada com os encargos de uma futura rainha, como acrescimo de um  pequeno detalhe, a familia real já não é mais tão bem vista como na época de Maxon e América. Para mudar essa realizade, o rei propõe a filha que abra mão da pouca liberdade que ainda lhe resta.
Trinta e cinco garotos e uma princesa. Uma nova seleção começa.
Só um detalhe é capaz de atrapalhar a nova seleção, de princesa Eadlyn só tem o título.


"Não sei ao certo se acredito em destino. mas posso dizer que ás vezes aquilo que você mais deseja vai cruzar sua porta determinado a te evitar a qualquer custo. E, ainda assim, de algum jeito, você descobre que é suficiente para fazê-lo ficar."

   Díficl falar deste livro, ainda mais sem cometer spoiler, pois assim que lançou e começaram-se as leituras ele ficou polêmico. Vários pontos no livro geraram dúvidas e até revolta nos fãs. Eadlyn tem a personalidade forte de uma mulher de mais de 30 anos de idade (determinada, tem voz de comando, impõe sua opinião...) e a cabeça de uma menina mimada de 5 (só faz o que quer, humilha as pessoas, se acha superioir...). 

   Á principio,  achei que a seleção no caso dela seria boa, pois ela aprenderia a lidar com pessoas e observando a história de cada um dos garotos,  talvez abaixasse um pouco a bola, mas a menina é muito... mais muito mimada e irritante.  Algumas coisas foram postivivas em Eadlyn, mas a lista de decepções que a personagem causou foi maior. Fora o fato de que seus pais, neste livro, são mais que personagens secundários, são quase figurantes, coisa que tirou um pouco do brilho dos outros três livros.

  Duas coisas que gostei:

Kyle. O personagem é descolado e tem seus sonhos e ideais e não se deixa levar pela princesa só porque um dia será rainha.

O irmão da princesa toma uma atitude no livro que mereceu meu dez ( virei fã dele),  mostrou que a vida é aqui e agora e para ser feliz só precisa de coragem de enfrentar seus medos e agir.
Enfim, virei fã de Kiera Cass porque a trilogia da seleção me passou uma mensagem muito diferente da que a Herdeira deixou, mas como gosto dela e espero que o próximo livro encaixe os ponteiros no lugar.


Espero que tenham gostado :)
Deixem comentários, opiniões, beijos e abraços rs 
Super Beijo.
Juliana Lima
Próximo Postagem mais recente Post AnteriorPostagem mais antiga
Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário