Como eu era entes de você - Jojo Moyes

No Comments
Título: Como eu era antes de você.
Autora: Jojo Moyes.
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano: 2013
Onde comprar: Saraiva / Submarino / Americanas.

Sinopse:  Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.


"Você só vive uma vez. É sua obrigação aproveitar a vida da melhor forma possível".


Como eu era antes de você é um livro sobre amor, sobre relações humanas. É uma história de entrega e superação, onde os medos e as frustrações saem de cena e dão vazão a algo maior. É um livro sobre a transformação que o amor pode causar. É tudo, menos clichê.

Ler é um prazer indescritível e, depois que me formei em Letras, passei a ver o ato com outros olhos. Passei a observar cada pequeno detalhe de um livro e transformar, ou pelo menos tentar, em uma constatação plausível. Nos sentimos, de certa forma, na obrigação de transpor para o "papel" algo além de um simples "bom" ou "ruim". É preciso mais que apenas convencer o leitor a ler ou não um livro. É expor, minunciosamente, seus argumentos pautados em algum fundamento e analisar, criticamente, cada estrutura, ainda que essa análise seja feita depois das últimas paginas curtidas com prazer.

Eu não fiz isso neste livro. Á partir de pouco antes da metade até o final, eu não era mais uma leitora crítica , eu era uma mera espectadora. Pela primeira vez na vida, minha resenha não será crítica, será humana.

A Leitura já me proporcionou todo tipo de  experiência. Já viajei pelo mundo sem nem sequer ter tirado meu passaporte e já fui há mundos paralelos e irreais nos quais eu queria (preferia) morar. Já usei todos os sentidos: vi, ouvi, cheirei, toquei e provei. Com os livros aprendi, me apaixonei por personagens e já eternizei casais e cenas, mas nunca tinha experimentado o que vivi nesta obra. Pela primeira vez em uma leitura eu vi o autor. Nesta obra, eu vi a Jojo a cada cena e página que eu lia. Vi sua dedicação em aprimorar cada fala e cena para que ficasse mais próximo de algo crível. Vi suas pesquisas para que o tema chave fosse exposto da forma mais real e natural possível. Vi sua criatividade e personalidade. Não faria metade das escolhas que ela fez, mas é justamente isso que torna esse livro especial. Os personagens, o enredo, o desfecho, tudo sai da sua zona de conforto.

À princípio, achei que este seria mais um "New Adult" qualquer. Uma jovem que está entrando na fase adulta e começa a encarar seus primeiros problemas e suas frustrações, como a maioria do gênero. Porém, este é um livro diferente, cujo personagem principal não é uma pessoa, são as escolhas. Uma escolha pode mudar o rumo de tudo.



Atenção ! Á partir daqui pode conter Spoiler, dependendo da interpretação⇓


♥ Os personagens:


Louisa Clark:



A Louisa é uma das personagens mais bem escritas que já li. Ela não tem uma beleza estonteante. Ela não é dotada de uma super inteligência. Seus defeitos e frustrações estão expostos o tempo todo. Ela não teve uma vida magnífica. É atrapalhada, divertida e usa roupas que não combinam com nada, talvez como um escudo, para esconder o que ela não aceita dentro de si. Vive em sua bolha. É o tipo de pessoa que suporta apenas sobreviver e acredita que só precisa de um trabalho para pagar as contas e uma vida razoável. Seu relacionamento familiar está longe de ser bom e ela vive à sombra da irmã. Nunca me identifiquei tanto com um personagem, a Louisa é real e humana.


"Alguns erros... apenas tem consequências maiores que outros. Mas você não precisa deixar que aquela noite seja aquilo que define quem você é."


Camila Trainor:


Essa personagem é bastante interessante, embora seja mera coadjuvante em boa parte da história e da vida do próprio filho, até o primeiro ponto "x" do livro. A Sra. Trainor me surpreendeu em um capítulo onde a história é narrada sob seu ponto de vista. O amor de mãe sempre foi algo altruísta e incondicional, essa personagem mostrou que até esse amor tem seu lado falho. Até onde o ser humano pode ir pelo outro e deixar que isso interfira em quem você é e no que você acredita? Camila me respondeu essa pergunta, até o amor de mãe tem seus limites.


"Eu estava tão furiosa porquê tudo ao meu redor podia se mexer e se curvar e crescer e se reproduzir, e meu filho - meu filho cheio de vida, carismático e lindo - era apenas aquela coisa."


Katrina Clark:

Egoísta, mimada e superficial. A irmã de Louisa representa o tipo de ser humano que não faz nada que não seja a seu favor. Isso estava claro desde o começo, mas ficou ainda mais específico poucas páginas antes do fim, quando a história é narrada por ela, e mesmo agindo de forma fraternal e ajudando a irmã, ela não consegue parar de pensar em si mesma.


"Pode soar um pouco egoísta, mas não gosto de me atrasar no meu curso e foi um certo alívio ter uma folga no sofrimento de Lou."


Will Trainor:

O que dizer?

O título do livro é perfeito. O que era Louisa antes dele?

Will tem mais do que razão para ser o que ele é. Chato, insuportável e sarcástico. É quase impossível imaginar, sem sentir na pele, o quanto deve ser difícil passar a sua longa vida inteira preso e depender de alguém para as coisas mais básicas e íntimas. Saber que a única coisa que você controla em você mesmo é a coisa mais fácil de perder o controle. É como morrer sem sair do corpo. Na minha opinião, embora alguns leitores possam discordar e achar justamente  o contrário, Will é um dos meus personagens favoritos justamente pela coragem e pelo que existe de nobre em sua decisão.



"Poucas coisas ainda me fazem feliz e você é uma dela".


A Trama:


A linguagem é simples, mas a história não. Os personagens são familiares. Há um livro à parte dentro de cada um deles. Podemos imaginar as coisas que viveram antes de se cruzarem ali. As primeiras paixões, a infância de cada um, as vivências e experiências, pois eles foram tão bem arquitetados, que parecem reais e deixam margem a interpretações.  Eles tem personalidades diferentes, mas é impressionante como é possível encontrar um pouco de cada um em cada um, como se a convivência tivesse os transformando em partes de um todo. O livro é bem pautado e vem em uma crescente, tem vários clímax e até as últimas páginas você caminha convincente de que é possível ter outro desfecho e este, por sua vez, fica na sua mente durante muito tempo.



Adaptação Cinematográfica:















O lançamento do Trailer foi super bem recebido e causou euforia nos fãs da autora. Em poucas horas, já era febre na maioria das redes sociais, mas, pela primeira vez, tenho medo de uma adaptação. Não consigo imaginar um filme destruindo personagens que construí tão enraizados na minha mente. Aparentemente, a escolha dos atores foi excelente. Consegui ver a Louisa perfeitamente em Emília Clarke a cada cena do trailer e Sam Clafin, preciso dizer? Já era apaixonada desde "Simplesmente Acontece",  mas jamais o filme conseguirá transpor esse livro na essência.

Vamos torcer para que seja bom.







Espero que tenham gostado!

Please! Quem leu, divide essa história comigo rs rs

Comentem! Quero saber o que acharam.

Super Beijo.

Juliana Lima



Próximo Postagem mais recente Post AnteriorPostagem mais antiga
Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário