Quatro por 4: A Geografia de nós dois - Jennifer E. Smith

4 comments
Olá pessoal!


O projeto é proveniente da união de algumas leitoras com blogs ativos ou não, mas que tem um prazer em comum, o amor pela leitura. Se você ainda não conhece o projeto que clique aqui 




Nossa resenha de hoje é sobre um Young Adult que, na minha humilde opinião, deixou muito a desejar.


Próxima Leitura :





  A Geografia de nós dois




 Sinopse:

Lucy mora no vigésimo quarto andar. Owen, no subsolo... E é a meio caminho que ambos se encontram — presos em um elevador, entre dois pisos de um prédio de luxo em Nova York. A cidade está às escuras graças a um blecaute. E entre sorvetes derretidos, caos no trânsito, estrelas e confissões, eles descobrem muitas coisas em comum. Mas logo a geografia os separa. E somos convidados a refletir... Onde mora o amor? E pode esse sentimento resistir à distância? Em “A Geografia de Nós Dois”, Jennifer E. Smith cria tramas cheias de experiências, filosofia e verdade.




Análises:


 Natália Assis

   “A Geografia de Nós Dois” tinha tudo para ser o que não foi. À primeira vista a sinopse me atraiu por se tratar de um romance a distância. Entretanto, esses dois jovens se conhecem, por acaso, em um elevador, e passam a trocar cartões postais de forma que não se aprofundam tanto um na vida do outro.
   O que era para ser uma narrativa leve tornou-se um tanto densa e até mesmo sem graça. Os personagens são bem superficiais, do tipo que não trazem emoção para a narrativa. E tudo que a autora poderia ter trabalhado de forma mais tranquila e explorado ao longo da história acontece somente no final, que é quando o livro se torna um pouco mais empolgante. 




♥ Juliana Lima


   A Geografia de nós dois é o tipo de livro que tem tudo para ser bom, mas alguma coisa se perde no meio do caminho e ele se torna mediano e vai descambando ladeira abaixo, até que, próximo ao final, você se pergunta:  Por quê eu li isso? Pois é...
  O enredo não é de todo ruim e a ideia de fazer com que a história de amor do casal vencesse a barreira da distância e do mapa geográfico honrou o título, porém a autora não conseguiu deslanchar o "climinha" bom de suspense que havia no início da história tornando a trama parada e cansativa, faltando um clímax e um desfecho surpreendente. Se você curte histórias adolescentes bobas e clichês, essa é uma excelente indicação.






Mayara – Coelho da Lua

   O livro narrado em terceira pessoa, conta a história de Owen e Lucy. Eles se conheceram devido a um incidente no elevador do prédio onde moravam e a vida (lê-se: a autora, rs) 
acabou distanciando-os, pois ambos iriam se mudar, mas eles decidiram manter contato via postais e isso acaba os aproximando e criando um sentimento entre eles. 
   O que te motiva a ler a trama é saber o desenrolar disso, saber se o relacionamento de ambos vai aflorar e dar certo, mas a leitura é um tanto lenta e cansativa e parece não 
levar nada a lugar nenhum e tem situações que não são tão bem abordadas porque a leitura foca totalmente no romance dos dois citados, em como aprender a lidar com seus sentimentos.
   Apesar de não ser um livro intenso, ele é bonitinho e o toque "especial" e realista que tem no romance deles, mesmo que adolescente, te convence a ler. Indico aos que gostam desse tipo de leitura, só acrescento que ele não deve ser lido após um romance ou fantasia arrebatadores, pois pode te desmotivar completamente, hahaha.





Flávia – Coelho da Lua

    A sinopse me deixou muito interessada na história e a questão do “relacionamento” a distância soou muito promissor. Mas no decorrer da leitura, achei os personagens muito desinteressantes e sem personalidade. São dois adolescentes de mundos diferentes que encontram um meio de se comunicar em meio a mudanças e destinos totalmente opostos.
    Owen e Lucy tinham tudo para explorar o “mundo” um do outro. Olhar para o desconhecido através dos olhos do outro seria como se aprofundar na personalidade e nos permitir conhecer melhor a história de cada um. Achei o texto muito focado em coisas que não me interessaram e, em coisas que poderiam se desenvolver melhor, como por exemplo, o reencontro depois de alguns meses separados, não foi bem explorado.
    A falta de atitude e da certeza do que se quer ficou muito clara em ambos, dando a impressão de terem menos idade do que realmente tem; alguns dramas adolescentes ainda estavam muito aflorados mesmo às vésperas de entrarem da faculdade. Se for um leitor juvenil, acredito que até faça sentido essa insistência nesses pontos, mas no geral, trouxe muito drama à história.
    Entre encontros e desencontros, troca de cartões-postais e e-mails, eis que Owen e Lucy percebem o que demoraram o livro inteiro para perceber: queriam ficar juntos, mesmo com a distância entre eles. E aí quando ambos amadurecem nesse sentido e o relacionamento dentro de casa melhora, o livro acaba. Mas mesmo não tendo curtido o fluxo desse livro, achei que o final foi bem colocado e não deixou nenhuma ponta solta.




É isso aí pessoal!
Espero que sim os que gostaram do livro não fiquem bravos rs

Mil Beijos,

Juliana Lima – Quatro por 4♥
Próximo Postagem mais recente Post AnteriorPostagem mais antiga
Página inicial

4 comentários:

  1. Que projeto maravilhoso, achei super interessante, gostei muito da sinopse do livro.♡
    Art of life and books.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada :)
      Esse projeto é muito especial mesmo :)
      Beijos

      Excluir
  2. Pena que esse livro foi uma decepção para a maioria de nós :( espero que o próximo seja melhor hehe.
    Beijão Ju!! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também espero de coração Nath :)
      Simbora ler a Garota mais fria de ....
      Beijos

      Excluir