Conto: O Servo do Rei - Juliana Lima (Antologia Entre Amigos - Editora Sinna).

1 comment



Saudações a todos!

Bom, estou aqui fazendo as honras da casa e resenhando o conto de minha parceira e amiga Juliana Lima. Confesso que é um grande prazer fazê-lo e só espero que desculpem minha pouca habilidade com resenhas.

Título: Antologia Entre Amigos
Autores: Ayumi Teruya, Juliana Lima, Gika Mendonça, Vinícius Machado, Gleize Costa, Carolina Belisario, Camila Villalba, Marcio Zanini, Glau Kemp, Wesley Mendonça, Laurel García, Thássio Ferreira, Fê Jhones, S.M. Oliver, Nuccia de Cicco, Luan Jonathan, Glaucia Santos, Helena Dias, Rosa Chaves, Célio Vieira.
Editora: Sinna
Páginas: 180
Ano: 2017.
Sinopse: Amigos são capazes de cometer loucuras. Não devem, mas se despedem. Misturam as estações e se amam. São a salvação um do outro. Fazem sacrifícios. Colorem a vida. Mostram o que realmente importa para ser feliz e, às vezes, infelizmente partem para sempre ao cumprirem suas missões aqui. Mesmo assim, a vida Entre Amigos é mais feliz.



Você encontrará a Antologia disponível na Amazon : Entre Amigos

◊ O Servo do Rei - Juliana Lima

     O título do conto é “O servo do rei”, mas poderia muito bem se chamar “O servo do amor”. Apesar de ser uma história a nos arremeter a um clima medieval, ela trata, e muito bem, das sutilezas e desenlaces deste sentimento chamado amor, desde o seu surgimento em uma época de inocência dos personagens em que os mesmos ainda nem sabiam ao certo o que sentiam, até o desfecho da trama, mais dramático, anos depois.
  O Servo do rei mostra a o quão a linha entre a amizade e o amor é tênue, o quanto caminhamos sobre essa linha pendendo de um lado a outro sem nos darmos conta de em que parte estamos pisando. Gostei muito da forma como a história é narrada, em primeira pessoa, atenta aos detalhes e às impressões que o personagem consegue captar e nos passar. Um relato de extrema sensibilidade sobre o desenrolar dos fatos, um texto em prosa que flerta de perto com a poesia.
  Este conto diz muito sobre o efeito que o primeiro amor tem sobre as pessoas e da forma como o trazemos conosco por toda a nossa vida, o modo como somos tocados e marcados por este sentimento, mesmo que sem nos darmos conta da sua presença. Creio que todos que lerem o conto logo tentarão trazer à lembrança do primeiro amor de suas vidas e da alguma forma como este sentir acabou por moldar a pessoa que viemos a nos tornar.
   O conto o Servo do rei nos faz devanear junto do personagem principal e nos mostra que as vezes, mesmo um amor não consumado pode ser de fato, o amor de nossas vidas. A trama é doce e sutil, mas o desfecho...bom, deixo para vocês imaginarem e depois lerem toda a história



Espero que tenham gostado!
Até o próximo conto da Antologia,
Márcio Muniz.

Próximo Postagem mais recente Post AnteriorPostagem mais antiga
Página inicial

Um comentário:

  1. Nunca tinha feito uma resenha antes, que bom que não a decepcionei, principalmente diante de um conto tão lindo. Como esquecer a "Dim" e seus olhos de jardim? Demais, lembrei da Capitu e seus olhos de cigana...

    ResponderExcluir