Quando eu era invisível - Martin Pistorius

No Comments




Título: Quando eu era invisível
Autor: Martin Pistorius
Editora: Astral Cultural.
Páginas: 272.
Ano: 2017
Sinopse: Até aos 12 anos, Martin Pistorius era um menino igual aos outros, feliz e saudável. Ninguém nunca imaginaria que um dia ele fosse adoecer gravemente e que, em pouco tempo, pararia de andar e falar. Para os médicos, Martin tinha entrado em estado vegetativo. Porém, lentamente, Martin começou a recuperar a consciência e a perceber tudo o que acontecia ao seu redor. Preso em seu próprio corpo, ele era incapaz de mostrar isso para a sua família e àqueles que cuidavam dele. Depois de 12 anos de encarceramento, Martin conheceu Virna, uma terapeuta que viu além do corpo preso a uma cadeira de rodas e que apenas movia os olhos. Ela conseguiu enxergar um ser humano na plena posse das suas faculdades mentais.

Este foi apenas o princípio de um extraordinário renascimento e o primeiro impulso para que Martin despertasse, gradualmente, para a vida. De um menino que dependia completamente dos outros, Martin Pistorius transformou-se em um homem independente, que se formou na faculdade, conseguiu um emprego e casou com o amor da sua vida. A vida de Martin é uma surpreendente história real de superação que vai mexer com todas as suas emoções. Você vai torcer, chorar e reconhecer nele uma inspiradora força de vontade para realizar o impossível.


   Quando eu era invisível é um relato autobiográfico de Martin Pistorius, um homem que superou todas as expectativas de recuperação da consciência e retomou as rédeas do próprio corpo dando vida a este livro emocionante. Aos 12 anos, ele era um garoto normal e igual aos outros, feliz e saudável, até que sua vida e de sua família mudou completamente. Martin adoeceu gravemente e sem explicação começou a padecer de uma doença desconhecida pelos médicos. Parou de andar e de falar, ficando por muitos anos em estado vegetativo. Pouco a pouco, Martin foi recuperando a consciência e tendo noção de tudo a sua volta, mas preso em seu próprio corpo sentia-se incapaz de transmitir para a família sua consciência dos fatos.
   Anos após essa fatalidade do destino, Martin conheceu uma terapeuta que via além de um corpo preso em uma cadeira de rodas e conseguiu enxergar o ser humano ali, em plena posse de suas faculdades mentais. Martin renasceu e começou uma vida incrível e cheia de superação, fez faculdade, arrumou um emprego e casou-se com o amor de sua vida.

    "Chamam isso de efeito borboleta: as enormes mudanças que um par de asas sedosas podem criar com um batimento quase imperceptível. Penso que uma borboleta está batendo as asas em algum lugar na minha vida. Para quem vê de fora, as coisas quase não mudaram desde que fui avaliado: ainda vou para a minha clínica todas as manhãs  e suspiro de gratidão quando a tarde chega ao fim e posso voltar para casa para ser alimentado, lavado e preparado para ir para a cama. A monotonia, porém, é um inimigo familiar e noto até as suas mudanças mais sutis. "

   Esta narrativa é uma mistura de emoção, comoção, angústia, dor, tristezas, alegrias e superação. Impossível passar superficialmente pela história de Martin. É preciso olhos atentos e coração aberto para receber os grandes ensinamentos que temos neste livro. Não é um livro de auto ajuda, nos dizendo o quê e como fazer para alcançar tal objetivo e também não é só mais um livro autobiográfico contanto a surpreendente história de superação de alguém. É um livro vivo. Cada detalhe e emoção de uma pessoa que estava praticamente morta aos olhos menos sensíveis, estão expressos ali como se o leitor pudesse ser Martin por um momento e "tentar" se imaginar naquela situação. Há momentos em que a narração nos baqueia, por não conseguirmos imaginar como é se sentir impotente, ainda mais diante de algo que nem a medicina consegue explicar, mas há outros que confirmam o ditado que diz que "Deus não dá a cruz para quem não consegue carregar". Religiões e crenças à parte, Martin, com certeza, foi um herói e exemplo de que temos que parar de reclamar dos nossos poucos problemas.

    "Foi por isso que comecei a olhar para Virna, o que não é algo que faço com frequência. Geralmente minha cabeça parece um bloco de cimento quando eu tento levantá-la, e raramente estou ao mesmo nível  dos olhos das outras pessoas, pois permaneço sentado ou deitado. É tão trabalhoso que a muito tempo desisti de estabelecer contato visual com as pessoas que me olham, mas nunca me veem."

   Inteligente, sagaz e autodidata, Martin provou que as limitações são algo que nós mesmos impomos para a nossa vida. A mente comanda tudo e quando ela está disposta a fazer algo denominado impossível, aos olhos dos outros, o corpo responde de forma positiva e você se torna capaz, como ele foi de sair do seu "quase coma" e deixou de ser invisível.

   A capa é linda reflete perfeitamente a trama. O marcador é de tirar o fôlego, um dos mais lindos que já vi na minha jornada literária e a diagramação é excelente, ao longo do livro tem fotos reais de Martin, dando uma veracidade visual à história.


Super indico este livro para todas as pessoas e de todas as idades, pois, como o próprio Martin deixou o exemplo.


♥ Redes Sociais

Editora Astral Cultural
Fanpage: Astral Cultural
Instagram: Astral Cultural


Espero que tenham gostado
Mil Beijos,
Juliana Lima.
Próximo Postagem mais recente Post AnteriorPostagem mais antiga
Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário